Latas na Cidade – Águeda

voltar

QUEM AINDA TIVER UMA LATA E A QUISER ENTREGAR, PODERÁ FAZÊ-LO NA BIBLIOTECA MUNICIPAL MANUEL ALEGRE (SEG. A SEX. DAS 10H-19H ).

expo-lnc-agueda-29

Carregue na imagem para ver a exposição resultante das LATAS NA CIDADE – ÁGUEDA | Projeto (re)Habitar o Parque 


Latas na Cidade - Projeto (re)Habitar o Parque

Resultados LATAS NA CIDADE – ÁGUEDA

Resultados do Workshop

EU NÃO SOU UMA LATA. SOU UMA CÂMARA FOTOGRÁFICA!! USA-ME!

Um projeto Imagerie – Casa de Imagens
Organização: InCA – Incubadora Cultural de Águeda | C.M. Águeda
Programa (re)HABITAR O PARQUE

O projeto

O ateliê Imagerie – Casa de Imagens, criado em Lisboa em 2008, dedica-se à formação, pesquisa e desenvolvimento de projetos ligados à fotografia e à imagem em movimento. Muitos desses projetos têm por base a técnica fotográfica estenopeica, vulgo pinhole, nas suas potencialidades formais, técnicas e plásticas. O interesse na fotografia estenopeica parte da procura de formas de questionar a produção fotográfica contemporânea, da era do imediato, do digital e descartável, e apontar caminhos para uma forma diferente de criação de imagens, que levem o público a pensar e a viver a fotografia de uma forma mais profunda, ao mesmo tempo que apreende de um modo simples as questões técnicas ligadas à formação da imagem. No ano de 2012, lançámos o projeto “Latas Na Cidade”, que nasceu do desejo de partilhar com um público mais alargado todas estas potencialidades. Transformámos uma série de latas em câmaras fotográficas, com um rótulo onde se podia ler “Eu não sou uma lata, sou uma câmara fotográfica! Usa-me” e as instruções de utilização e espalhámo-las pela cidade de Lisboa, provocando dessa forma a curiosidade dos seus habitantes e dos seus visitantes. Devido a uma grande adesão e interesse demonstrado, o projeto foi lançado também noutras cidades, como Amarante, Barreiro, Coimbra e Setúbal.

Os objetivos

O objetivo do projeto Latas Na Cidade é criar uma obra coletiva, à escala da cidade, composta por fotografias interessantes e surpreendentes, com um tempo muito próprio, longe do imediatismo e aspeto plástico criado pelas novas tecnologias.
Se a diferença destas imagens em relação à vasta produção fotográfica digital que nos é familiar está perfeitamente à vista, é necessário realçar que o ato de fotografar com latas está igualmente distante da prática fotográfica à qual estamos habituados. Nestas câmaras não é possível ver o enquadramento que vamos produzir, antes nos desafiam a criar uma imagem mental do que talvez apareça na fotografia. Depois, o próprio ato de expor a imagem não se esgota no premir do botão, é necessário escolher um local apropriado para fotografar, e esperar vários segundos para que a fotografia fique exposta. Todo este processo é envolto em dúvidas e questões que devem ser resolvidas com criatividade, e com a coragem de quem está a produzir um objeto visual “às cegas”.
Por fim todas as dúvidas são resolvidas na magia do laboratório – a imagem demora vários segundos a aparecer – será que ficou boa? será que aparece o que imaginei? No fim de todo o processo, qualquer pessoa que passe por esta experiência compreende que a fotografia pode ser muito mais do que a lógica da imagem descartável com que somos confrontados – e que produzimos também – nesta era da proliferação massiva das câmaras fotográficas.
Quanto às imagens, refletem a cidade não propriamente “vista” ou “olhada” mas principalmente imaginada pelos seus habitantes e demonstram uma grande variedade de posturas e formas de ver a cidade – desde os marcos visuais, à arquitetura comum, às pessoas que lá habitam, a obra final representa a cidade que coube dentro de uma lata, que afinal era uma câmara fotográfica.
Mais do que uma obra artística, este projeto pretende estimular questões pertinentes sobre a produção fotográfica atual, mas de uma forma inclusiva, em que todos possam e queiram participar.

O workshop

Em paralelo com o desenvolvimento do projeto Latas na Cidade que é orientado para o público geral, será ainda organizado um Workshop de Fotografia Pinhole para todos aqueles que pretendam descobrir e aprofundar as potencialidades da fotografia feita com latas. Trata-se de um workshop de cariz prático e técnico, mas também criativo, que tem como objetivo não só que os participantes compreendam todo o processo técnico ligado à construção e utilização de câmaras pinhole, mas especialmente que os participantes possam aplicar esses conhecimentos respondendo ao desafio de pensar sobre a relação entre a fotografia, o tempo, e o espaço, tanto físico, como emocional, que habitam. Todo este processo será realizado através do desenvolvimento de um projeto fotográfico coletivo, com um tema comum, que culminará numa exposição no final do evento. Neste caso, e porque as Latas na Cidade e o workshop em particular estão inseridos no programa Rehabitar o Parque, o projeto fotográfico debruçar-se-á especificamente sobre o Parque da Alta Vila, que receberá também a exposição final.

O programa

Projeto Latas na Cidade
17 a 21 de junho
Biblioteca Municipal Manuel Alegre
Entrega de latas: das 10:00 às 19:00
Laboratório aberto ao público: das 14:30 às 19:45
Participação gratuita

Workshop de Fotografia Pinhole  (ver programa)
15 de junho, das 15:00 às 19:00
Fórum Municipal da Juventude
Acompanhamento ao desenvolvimento do projeto
17 a 21 de junho, das 18:30 às 20:00
Participantes: 8 a 12
Idade: a partir dos 16
Gratuito
Inscrições: Incubadora Cultural de Águeda | incubadora.cultural@cm-agueda.pt | tel: 234 180 151

Exposição final
22 e 29 de junho
Parque da Alta Vila

Contactos
email: geral@imagerieonline.com
número de telefone: 916 199 408
Páginas do projeto | Latas Na Cidade
facebook 

Um projeto 

logo-final

Organização

organizacao_agueda

 

Cofinanciamento

cofinanciamento_agueda

 

Leave a Reply